Gente de esquerda hipoteticamente falando
May 21, 2016 - Tags: Devaneios, Textos

CEl3tPGWgAEUPrp

Gente de esquerda pra mim é gente que bebe na calçada, é gostar de fazer nada pelo prazer de fazer nada, é lutar por aqueles que não conhecem e pela melhora de uma vida e realidade que, nem sempre, se viveu.

Gente de esquerda pra mim é ser anti elitista, chorar em filme, ler livros de história mas também gostar de Harry Potter. É abraçar os amigos e fazer mais amigos só pela benção que é fazer amigos. É não julgar pelas primeiras impressões e, se julgar, depois assumir. “Julguei. Errei. Caguei”.

Gente de esquerda é ator, é músico, é pintor, é das artes, é do amor ( ou tenta ser, ninguém é perfeito), é mochileiro, é da natureza, é da balada cheia e feia mas que toca música boa.

Gente de esquerda pra mim é feminista, luta contra a homofobia mesmo sendo hétero, contra o racismo sem ser negro, fica triste quando tem algum pensamento escroto e depois sente um prazer inexplicável o desconstruindo pra construir um novo e depois desconstruir de novo. Se policia sobre o que pensar, se questiona todos os dias sobre o porquê de pensar do jeito que pensa. Quando acha que encontrou uma teoria, uma resposta, uma maneira de se tornar melhor, vai lá e muda, porque estava tudo errado.

Gente de esquerda é chinelo de dedo, é roda de violão na praia, é viagem pra São Thomé, é sorriso brisado, é amor ao próximo, é ser pensante. Gente que desliza sempre, mas que assume o deslize e, quando dá, está pronto para sambar de novo e tentar trazer os bolsominions para o lado bom da força.

Obs: Esse texto é apenas minha percepção real, baseada em vivências mundanas, sobre gente CONSIDERADA de esquerda. 

(leu o CONSIDERADA, né?)

Deixe um comentário

Deixe seu comentário