Simplicidade x Conforto
November 10, 2015 - Tags: Devaneios, Textos
É engraçado como pensar que nada tem um sentido e propósito nos desespera e ao mesmo tempo é o tão bom. Como um tapa na cara avisando para abandonar tudo o que  faz mal e  dar o primeiro passo uma vida saudável.
Ao contrário de qualquer crença, desacreditar faz você mais feliz? Respondo que me faz momentaneamente desesperada, depois feliz e depois deprimida. E te digo o porquê. Porque saber que eu simplesmente tenho que passar por todo esse perrengue que é a vida de metrô, bater ponto e pagar contas não vai me servir de nada ( e por nada eu digo que não vai fazer minha alma evoluir e me tornar um ser mais digno e que, de alguma forma eu terei alguma “recompensa” ou conclusão no final) é revoltante.
Então me agarro a crença de que  tenho que passar por esses e mais milhares de perrengues porque acredito que tudo tem um porquê. Por exemplo, eu tenho um filho e ele acaba se tornando uma pessoa escrota. Pra mim, isso tem que servir de algo. Ou para melhorar ele ou para ele me melhorar de qualquer forma. Se pensar que nada tem sentido ou razão e que nada que vai volta, fica bem mais fácil eu só aceitar que meu filho é simplesmente um escroto e abandoná-lo.
Mas aí é que fica a real pergunta: quem é mais covarde? Quem não acredita em nada porque é mais simples – mais simples dar o foda-se para seu filho porque não existe essa de missão, carma, energia, vida a pós a morte, razão, sentido, closer, etc etc…-  ou quem crê para se sentir confortável e acomodado?
Deixe um comentário

Deixe seu comentário