Fina como a Margot
November 26, 2015 - Tags: Devaneios, Textos, Uncategorized

tumblr_mp271ijTrD1sus7e5o2_1280Sabe quando as coisas começam a ficar finas? Agora eu entendo a Margot de Cidades de Papel. Se sentir como um papel não era uma sensação que consegui compreender ao ler o livro de John Green. Mas nesse momento eu entendo.

Enquanto assisto meu ovo fritar penso em volta e não tem ninguém. Todos foram para algum lugar. É irônico como eles vão  logo depois do seu cobertor também ir. Agora que está descoberta, xuxu, não tem ninguém pra te dar nem um lençol.

Parto da teoria de que não tem como estar feliz com alguém se você não está feliz sem ninguém. Mas agora, hoje, enquanto os DVD’s da minha estante ficam finos até parecerem que vão voar com meu sopro, penso que, infelizmente, ter alguém ajuda muito as coisas a ficarem fixas sem voar com qualquer ventinho.

Estou fina como a Margot. Transparente e instável como água. Fina, vulnerável e fácil de rasgar como um papel.

Deixe um comentário

Deixe seu comentário