Olhe para Viktoria Modesta
December 12, 2015 - Tags: Arte, Música

leadproto21

Ouço Viktoria Modesta. Ouço e assisto Viktoria porque para pegar sua beleza completa preciso assisti-la. Ela caminha reto, sem tropeçar, esbanjando elegância. Seu corpo é esbelto e branquelo com o maxilar largo e os olhos tão claros  que formam aquela combinação  e contrastes lindos com o cabelo pretíssimo.

Sua voz é grave e a prova de que ela tem mais atitude e confiança do que talento. O que, no mundo das músicas com sentimentos é o que importa no fim.

O pop europeu não é inovador, mas tem poder. Deixe as batidas black music de lado, faça um som com excesso de sintetizadores e  unido com uma voz comum, mas grave e afinada, e uma inspiração 80’s e 90’s: se tem Viktoria.

Conheci essa mulher em um sábado a noite comum. Ela me foi apresentada pela minha irmã mais velha – não poderia ser diferente – com a seguinte introdução: “Você já ouviu uma cantora pop foda que não tem uma perna e é foda?”

Não, respondi. E foi então que a perna mecânica e brilhante de Viktoria Modesta surgiu na minha frente no clipe de Prototype. Um vídeo lindo e perfeito para se conhecê-la, mas com uma música sem melodia. Pena.

maxresdefault

Além do fato de ser uma cantora pop cheia de atitude e esquisitices a la Lady Gaga, Viktoria roubou meu coração pela sua confiança. Por ter pego seu ponto fraco e transformá-lo no ponto forte. Sim, ela não tem uma perna, mas ela é maravilhosa, e não poderia deixar de ser.

Tudo o que eu vi através de Viktoria foi a seguinte mensagem: não deixe de ser nada do que você quer por qualquer deficiência ou desabilidade. Seja você. E Viktoria é ela. Sexy, arrogante, dançarina, gostosa, uma cantora pop diva.

Quando apresentei Modesta para uma amiga, ela me perguntou se em todos os clipes  sua perna mecânica era tão enfatizada como no clipe de Prototype. Eu, de pirraça, respondi que sim pra ver o que viria a seguir. E o que veio, e acredito que possa vir da cabeça de muita gente, é que Viktoria usa o fato de ser deficiente pra ser uma cantora pop diferente e, como consequência, atingir a fama pela sua desabilidade e não pelo real talento.

Mas existe um outro modo de olhar para isso, o que eu prefiro. Modesta não usa sua deficiência para ser famosa, ela simplesmente sonhou em ser uma cantora pop, mas ops, cantoras pops são perfeitas e aparecem rebolando e quase peladas. De que outra maneira poderia fazer isso sendo que não tinha uma perna?  Assumindo sua deficiência de todas as formas e fazendo disso o seu diferencial. Ela fez o que eu já disse, pegou sua seu problema e transformou na solução. Pois um problema só é um problema para os outros se também for para você. A partir do momento que conseguimos suavizar as coisas, de verdade, ninguém é capaz de enxergá-lo como algo pesado.

304527

Eu vejo  nessa moça de 27 anos garotas  em cadeiras de rodas querendo se arrumar, vejo gordinhas usando blusas curtas porque querem simplesmente mostrar o umbigo, vejo quem não tem um membro escolhendo um corte de cabelo poderoso. Porque, mais uma vez, sua desabilidades e deificiencias não podem definir o que você é nem o que gosta.

Artista pop tem que ser “perfeita”? Há! Claro que não. Olhe para Viktoria. Ou seria claro que sim! Olhe para Viktoria?

Deixe um comentário